Congresso Internacional de Tecnologia, Ciência e Sociedade

A Comunidade de Tecnologia, Ciência e Sociedade tem como objetivo examinar a natureza das novas tecnologias, suas conexões com a comunidade, seus usos como ferramentas para a aprendizagem e seu lugar em uma ‘sociedade do conhecimento’. A comunidade interage através de um congresso presencial que se celebra anualmente em diferentes lugares do mundo, assim como uma família de revistas indexadas e arbitradas, e uma coleção de livros de reflexão acadêmica.

Os membros desta comunidade do conhecimento incluem acadêmicos, pesquisadores, professores, responsáveis políticos, administradores públicos, consultores, tecnólogos assim como estudantes e doutorandos.

O Congresso Internacional de Tecnologia, Ciência e Sociedade se converteu em um foro de discussão que explora aquelas tecnologias que podem ter influência nos  meios de produção e distribuição do conhecimento – muito especialmente as tecnologias da informação e da comunicação – e nas tecnologias sociais, entendidas como fator de integração social desde os ideais de uma sociedade aberta na qual a tecnologia se usa para satisfazer as necessidades humanas e servir os interesses comunitários. O congresso inclui oradores destacados, alguns dos pensadores mais prestigiados do mundo, assim como comunicações, talheres e seminários ministrados por professores, investigadores e profissionais tanto do setor público como do privado. Os idiomas oficiais são o espanhol, o português e o inglês. 

Mais informação

Comitê científico
Temáticas
Próximas datas
Edições anteriores

Comitê científico

Diretor científico permanente

Dr. Karim Gherab Martín Universidad Rey Juan Carlos (Espanha)

Dr. Karim Gherab Martín é professor na Faculdade de Humanidades da Universidade Rei Juan Carlos. Licenciado em Física Teórica e doutor em Filosofía da Ciência e Tecnología. Foi professor covidado em universidades de prestigio, tais como a Universidade de Harvard (2008-2009), a Universidade de Illinois em Urbana-Champaign (2010) e a Universidade Paris-Diderot em París (2013). Foi professor associado na Universidade Autônoma de Madrid e na Universidade do País Vasco, pesquisador no CSIC (2011-2013), e realizou trabalhos de consultoria para Indra, Telefónica, Atos-Origin e Accenture. Em 2005 recebeu o Prêmio de Ensaio da Fundação Everis pela obra El templo del saber: Hacia la Biblioteca digital universal (2006, Ed. Deusto).

Membros do comitê

  • Almudena Barrientos Báez, Universidad de La Laguna, Espanha.
  • Javier Echeverría, Ikerbasque, Espanha.
  • Mónica Edwards, CEO of miValu, Espanha.
  • Roberto Feltrero, Instituto Superior de Formación Docente Salomé Ureña, República Dominicana.
  • Jesús Miguel Flores, Universidad Complutense, Espanha.
  • Silvia Lago, Universidad de Buenos Aires, Argentina.
  • Carmen Salgado, Universidad Complutense, Espanha.
  • Mario Toboso, Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC), Espanha.
  • Luisa Veloso, ISCTE-IUL – Instituto Universitario de Lisboa, Portugal.

Temáticas

Ciência e sociedade

  • Políticas científicas. Gobernança da ciência.
  • Gestão da ciência e a inovação
  • Ciência e valores. O ‘ethos’ da ciência.
  • Biotecnología. Bioética. Biopolítica.
  • Sociología da ciência. Estudos CTS.
  • Ciência e cultura.
  • Ciência e gênero.
  • Comunicação científica. Jornalismo científico.
  • Compreensão social da ciência.
  • Comunicação acadêmica. Open data. Open access / Acceso abierto.
  • História e filosofia da ciência.
  • História e filosofia da física.
  • História e filosofia da química.
  • História e filosofia da biologia.
  • História e filosofia da matemática.
  • Energia sustentável. Meio ambiente. Ecologia.
  • Ciência e religião.

Tecnologia e sociedade

  • Políticas tecnológicas. Gobernança tecnológica.
  • Inovação tecnológica. Inventos. Patentes.
  • História da tecnologia. Filosofia da tecnología.
  • Comunidades virtuais. Comunidades de prática.
  • A brecha tecnológica. Tecnología e identidade. Tecnología e diversidade (funcional).
  • Tecnologia e gênero.
  • E-governo. E-democracia. Sistemas de participação.
  • Big data. Privacidade. Vigilância e controle.
  • Meios de comunicação massiva (mass media). Indústria cultural.
  • Tecnología e globalização. Tecnología e poder.
  • Progresso tecnológico e sustentabilidade.
  • Tecnología e aquecimento global.
  • Determinismo tecnológico. Tecnología autônoma.
  • Sociología da tecnología. Construção social da tecnología.
  • Mentes e máquinas. Transhumanismo. Posthumanismo. Mente extendida.
  • Inteligência artificial. As ciências do artificial.

Ciência, tecnología e inovação

  • Sociedade do conhecimento. Tecnologias da información e a comunicação.
  • Gestão do conhecimento e sistemas de informação. Ferramentas de business intelligence.
  • Open innovation / Inovação abierta. Inovação distribuida. Inovação de usuários.
  • Econômía colaborativa. Procomún. Crowdsourcing. Inteligência coletiva.
  • Inovações tecnológicas e organizacionais.
  • Tecnología e administração de empresas.
  • Software proprietário. Patentes. Propriedade intelectual.
  • Software de código aberto. Software livre. Licenças abertas. Creative Commons.
  • Open data. Open access / Acesso aberto. Repositórios digitais. Informação do setor público.
  • Grande ciência. Infraestructuras de investigação. Arquitetura da informação. Tecnociência.
  • Ciência da ciência. Cienciometría. Comunicação científica.
  • Os valores da precisão. Estandarização. Reutilização.
  • Indústria cultural. Indústria militar. Indústria farmacêutica.
  • Tecnologías convergentes. Nano-Bio-Info-Cogno (NBIC).
  • Políticas e estratégias de Pesquisa e Desenvolvimento (I+D).
  • Start-ups. Spin-offs. Parques científicos e tecnológicos.
  • Parques empresariais. Smart cities / Cidades inteligentes.
  • Comércio eletrônico. E-business.
  • Tecnologías do futuro (energia, transporte, nanotecnología, edição genômica, computação quántica…).

Ciência, tecnologia e aprendizagem

  • E-learning. Aprendizagem híbrido (blended learning).
  • Ferramentas de avaliação.
  • Gamificação na educação.
  • Massive Open Online Courses (MOOC).
  • Universidades online. Educação a distância.
  • Comunidades virtuais. Comunidades de prática.
  • Brecha tecnológica e educação contínua.
  • Aprendizagem colaborativa.
  • Alfabetização tecnológica e multimodal.
  • Ensino da ciencia (física, química, biología).
  • Ensino da matemática. Pedagogia da matemática.
  • Ensino da tecnologia. Aprender fazendo.
  • Aprendizagem e entorno natural.
  • Cognição extendida. Inteligência colectiva.
  • Usabilidade tecnológica. Interação humano-computador. Interfaces.