GKA EDU 2020

IX Congresso Internacional de Educação e Aprendizagem
em colaboração com a Roosevelt University

10-11 de OUTUBRO

Este ano o Congresso GKA EDU será realizado em formato VIRTUAL e o formato presencial será adiado para 2021.
Ir ao congresso virtual

GKA EDU 2020

IX Congresso Internacional de Educação e Aprendizagem
em colaboração com a Roosevelt University

10-11 de OUTUBRO

Este ano o Congresso GKA EDU será realizado em formato VIRTUAL e o formato presencial será adiado para 2021.
Ir ao congresso virtual

Boas-vindas das autoridades

Bem-vindo ao GKA EDU 2020, o IX Congresso Internacional de Educação e Aprendizagem. O Congresso é realizado anualmente em diferentes partes do mundo e explora como as mudanças científicas, tecnológicas, políticas, culturais, econômicas e sociais influenciam decisivamente e, ao longo dos anos, na educação e no aprendizado tanto das novas gerações como dos adultos. É um evento que contribui para o intercâmbio de idéias e boas práticas, promovendo a diversidade disciplinar, nacional, cultural, étnica e linguística. Desejamos-lhe tudo de melhor e esperamos que este congresso lhe proporcione oportunidades de trocar idéias com outros colegas, professores, pesquisadores e profissionais.

Mayor Lori Lightfoot

Lori Lighfoot

Prefeita de Chicago

Letter from Mayor Lori Lightfoot
Download da carta
JB Pritzker Illinois Governor

JB Pritzker

Governador de Illinois

Letter from Governor
Download da carta

Colaborador do congresso

Roosevelt University

A Roosevelt University é uma instituição privada fundada em 1945. Possui um total de 2.419 matrículas de graduação, com um campus no centro de Chicago e outro no subúrbio de Schaumburg, Illinois. Os estudantes de Roosevelt podem se formar em mais de 125 graus, incluindo cerca de 40 programas de mestrado em áreas como educação e psicologia. Parte da missão da Roosevelt University não é apenas educar, mas também moldar os alunos para serem líderes comunitários com consciência social.

www.roosevelt.edu

Tema destacado

A educação no contexto da migração global

Em 2017, de uma população mundial total de 7,5 bilhões de pessoas, 258 milhões tiveram que migrar. Entre eles, o número de migrantes menores de 19 anos aumentou de 30 milhões em 1990 para 36 milhões em 2017. Quem são essas crianças migrantes e por que emigram? Existem razões complexas para isso; desde a busca pelo status de asilo ou refugiado, até os milhões de filhos de migrantes econômicos em busca de trabalho ou aqueles enviados por suas famílias para estudar no exterior. Embora grande parte da pesquisa se concentre na migração transnacional, há um progresso considerável de crianças e famílias em muitos países, das áreas rurais às grandes cidades devido à urbanização e industrialização. No total, crianças de todo o mundo estão migrando por vários motivos diferentes.

Existem muitos desafios políticos, programáticos e de serviço que os governos enfrentam nos níveis nacional, regional e local para atender às necessidades das crianças migrantes. Uma dessas preocupações tem a ver com o bem-estar econômico dessas crianças e de suas famílias. Embora os migrantes em geral tenham taxas de participação muito altas como força de trabalho, eles geralmente trabalham com salários mais baixos e têm menos renda do que os cidadãos nativos. As crianças migrantes nessas famílias são mais propensas a serem pobres, a experimentar insegurança alimentar, a ter cuidados médicos menos ou inadequados e a viver em um lar lotado ou inseguro. Um dos maiores desafios, que também é um imperativo econômico, é fornecer programas e serviços educacionais. Quanto mais crianças bem-sucedidas migrantes estiverem academicamente na escola, maior a probabilidade de terem sucesso no emprego futuro e na mobilidade social ascendente, contribuindo assim para o bem-estar econômico e o tecido social do estado e da nação. Embora o bem-estar econômico das famílias migrantes e de seus filhos seja preocupante, outros fatores associados à raça, etnia, gênero, religião e aquisição de idioma também podem afetar o desempenho educacional. A atenção às suas necessidades educacionais dependerá do contexto local e das características particulares da população estudantil migrante.

Nesta edição do Congresso, trabalhos de pesquisa, documentos de políticas e apresentações relacionadas a uma ampla gama de perguntas e tópicos relacionados à educação de crianças migrantes são especialmente bem-vindos. Quais são as teorias contemporâneas, paradigmas teóricos e / ou práticas educacionais relevantes para a sua educação? Quais são os problemas legais, políticos e processuais relacionados nos níveis nacional, regional e local? Quais são as melhores práticas pedagógicas associadas? Quais são os problemas relacionados à tecnologia, acesso à tecnologia / redes sociais e sua educação? Quais são as necessidades de preparação, treinamento e desenvolvimento profissional de administradores, professores e funcionários na educação de crianças migrantes? Como as famílias e comunidades podem contribuir? Quais são as implicações políticas, econômicas e sociais? Além disso, pesquisas relacionadas aos outros tópicos do Congresso também são bem-vindas.

Outros temas do congresso

Diretor científico

Prof. Gregory Hauser

Prof. Gregory M. Hauser, PhD. – Roosevelt University (EUA)

Gregory M. Hauser é professor da Roosevelt University, onde ministrou cursos nos programas de mestrado e doutorado em liderança educacional. Atualmente, ele cumpre um mandato de três anos como membro eleito do Conselho de Administração da Universidade de Roosevelt. Antes de sua nomeação para o corpo docente, ele trabalhou por dezessete anos como diretor de assuntos estudantis. Ele atuou como vice-chanceler para assuntos estudantis na Roosevelt University, como decano de estudantes na Montana State University-Northern e como decano de estudantes no Monmouth College. Como conseqüência de seus interesses de pesquisa em tecnologia e liderança educacional, ele foi co-autor do portfólio baseado em padrões de líderes de escolas digitais; Um Manual de Preparação e Prática (2005), bem como uma segunda edição revisada em 2010. Ele também escreveu vários capítulos de livros e artigos relacionados a vários aspectos da reforma da escola. O professor Hauser é membro do conselho editorial de três revistas especializadas. Ele também é autor e administrador de inúmeras bolsas federais e privadas do Departamento de Educação dos EUA. EUA, Agência de Informação dos EUA EUA E a IBM Foundation, para citar alguns. Ele recebeu uma das Bolsas Fulbright na Alemanha.

Membros do comitê científico

Palestrantes destacados

Bela Hovy

Bela Hovy – Chefe de Publicações, Divulgação e Apoio das Nações Unidas (ONU)

Global migration drivers, impacts and the role of the UN

Bela Hovy atuou como Chefe da Seção de Migração no Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais das Nações Unidas (ONU) em Nova York de 2006 a 2018. Durante esse período, ele foi responsável pela produção de estimativas oficiais para Migração das Nações Unidas, publicação de estudos sobre migração e organização de reuniões e workshops de especialistas. Ele ajudou a Assembléia Geral e o Conselho Econômico e Social na organização de conferências e eventos de alto nível, apoiou negociações intergovernamentais sobre migração e preparou relatórios do Secretário-Geral sobre migração e desenvolvimento. Atualmente, ele é responsável por publicações, comunicações e apoio intergovernamental no campo da população e migração.

De 1993 a 2005, o Sr. Hovy trabalhou no Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) em Genebra, Suíça, onde foi encarregado das estatísticas e registro de refugiados. Antes disso, trabalhou na ONU DESA em questões de migração e refugiados (1989-1993) e ministrou treinamento a estudantes de graduação em um centro de pesquisa demográfica em Yaoundé, Camarões (1988-1989).

O Sr. Hovy possui um diploma avançado em geografia humana dos países em desenvolvimento da Universidade de Utrecht e um certificado em economia do desenvolvimento pela Universidade de Wageningen, na Holanda. Ele é autor de inúmeros relatórios, estudos e artigos sobre migração internacional, refugiados e asilo. Ele é regularmente convidado a fazer apresentações em conferências, reuniões e workshops e atua em vários comitês de especialistas, incluindo a União Internacional para o Estudo Científico da População (IUSSP) e a Academia Nacional de Ciências dos EUA.

Margie McHugh

Margie McHugh – Diretora do Centro Nacional de Políticas para Integração de Imigrantes do MPI (EUA)

Building Education System Capacities to Equitably Serve Migrant-Background Children

Margie McHugh é diretora do Centro Nacional de Política de Integração de Imigrantes do Institute for Migration Policy. O Centro é um centro nacional para líderes governamentais, de assuntos comunitários, empresariais e acadêmicos, para obter o conhecimento e a percepção de que precisam para responder aos desafios e oportunidades que as altas taxas de imigração de hoje representam para comunidades nos Estados Unidos. . Ele fornece serviços de pesquisa, análise de políticas, assistência técnica, treinamento e recursos de informações em uma ampla gama de questões de integração de imigrantes.

O trabalho de McHugh se concentra na qualidade da educação e nas questões de acesso para imigrantes e seus filhos desde a infância até o ensino fundamental e médio e programas de habilidades para adultos, pós-secundário e força de trabalho. Também direciona o trabalho do Centro em busca de uma resposta federal mais coordenada às necessidades e impactos da integração de imigrantes e sistemas mais viáveis ​​para o reconhecimento da educação e experiência de trabalho que os imigrantes trazem para os Estados Unidos. Autor ou co-autor de dezenas de relatórios sobre políticas de integração nos EUA. EUA E questões relacionadas ao programa, ele também recebeu inúmeros prêmios, reconhecendo seus esforços para reunir diversos grupos e resolver problemas difíceis.

Prof. Judith Gouwens

Profa. Judith Gouwens, Ed.D. – Roosevelt University (EUA)

Educators as First Responders: What Teachers Do to Help Migrant Children and their Families Deal with the Trauma They Experience

Judith Gouwens é doutora em educação e professora emerita na Roosevelt University, em Chicago, Illinois. Ela iniciou sua carreira profissional na educação como professora do ensino fundamental; Durante esse período, ela desenvolveu seu compromisso de defender uma educação de qualidade para crianças minoritárias e em situação de pobreza. Ela atuou como consultora e testemunha especializada no caso de integração do Distrito Escolar de Kansas City, Missouri; Pesquisadora Associada Sênior da Research & Training Associates em Overland Park, KS; e pesquisadora associada no Centro de Avaliação da Universidade do Kansas, onde obteve seu doutorado. Seu livro Migrant Education: A Reference Handbook (2001), surgiu do trabalho de ensino para filhos de trabalhadores migrantes nos Estados Unidos. Ela continuou a trabalhar como consultora e avaliadora do Programa de Educação de Migrantes em Illinois. Suas outras publicações incluem vários capítulos de livros e artigos de revistas sobre educadores que trabalham com crianças migrantes e suas famílias.

Prof. Luka Lucić, PhD – Instituto Pratt (EUA)

War Schools: Organization of teaching and learning in the context of war and forced migration

Luka Lucić é professor associado do Departamento de Ciências Sociais e Estudos Culturais do Instituto Pratt. A pesquisa de Luka usa pesquisa narrativa para explorar os efeitos de mudanças radicais, como migração, guerra e destruição urbana, no desenvolvimento sociocognitivo dos jovens. Ao longo de seu trabalho, a linguagem é considerada uma ferramenta importante para o desenvolvimento psicológico, pois permite que os jovens entendam situações difíceis da vida e, ao mesmo tempo, facilitem o crescimento cognitivo.

Suas publicações recentes Developmental Affordances of War-Torn Landscapes (Human Development, 2016) e Prepositions in Narrative Thought (Narrative Inquiry, 2018) exploram a relação entre desenvolvimento cognitivo e o cenário de guerra entre jovens que cresceram durante os quatro anos. Longo cerco de Sarajevo, Bósnia. Através de uma série de análises narrativas situadas, esta pesquisa mostra que os jovens que crescem durante a guerra e a instabilidade política não emergem desses tempos violentos apenas como indivíduos traumatizados ou com cicatrizes emocionais, mas costumam usar recursos de seus contextos. voláteis como ferramentas simbólicas para a psicologia. crescimento. Os artigos de Luka Changing Landscapes, Changing Narratives (Pedagogy, Culture & Society, 2016) e They are Thirsty for Internet More Than Water (Analyzing Human Behavior in Cyberspace, 2018) destacam o papel da narrativa no processo de organização da conhecimento Este trabalho tenta ir além da idéia do «choque cultural» alegadamente experimentado pelos imigrantes. Em vez disso, fornece recomendações concretas para estruturar atividades educacionais baseadas em narrativas que envolvem as ricas experiências transnacionais de jovens refugiados no processo de migração e transformam essas experiências em aprendizado.

Profa. Eva Olmedo

Profa. Eva María Olmedo Moreno, PhD – Universidad de Granada (Espanha)

¿Qué no habíamos pensado, pero tenemos que cambiar en la educación?: Una nueva cultura de aula abierta a los menores inmigrantes.

Doutora em Pedagogia pela Universidade de Granada e professora no Departamento de Métodos de Pesquisa e Diagnóstico em Educação da Universidade de Granada, onde leciona a disciplina central de Métodos de Pesquisa Educacional. Sua principal linha de pesquisa: “Estratégias de aprendizagem e o desenvolvimento de modelos híbridos de aprendizagem na cultura das cidades inteligentes: ferramentas eficazes para a inclusão socioeducativa”, tema sobre o qual ele dirige o Projeto Nacional I + D + I EDU2017-88641 -R. Atualmente é Diretora do Departamento MIDE e Coordenadora do Programa de Doutorado em Ciências da Educação da Universidade de Granada.

Bolsas Jovens Pesquisadores

Em cada congresso, oferecemos uma série de bolsas de estudos para jovens pesquisadores, que são concedidas a estudantes de destaque que têm um interesse acadêmico ativo na área do congresso. Esses colaboradores desempenham um papel crítico no congresso, moderando sessões paralelas, prestando assistência técnica, participando de sessões informais e apresentando seus próprios trabalhos de pesquisa. A bolsa, juntamente com suas responsabilidades, oferece uma grande oportunidade de desenvolvimento profissional para esses alunos nesta fase de suas carreiras acadêmicas. O encontro com especialistas da área, interagindo com colegas de outras partes do mundo, criando contatos e amizades com outros participantes, são os benefícios adicionais dessa bolsa.

SOLICITAR UMA BOLSA

Será possível solicitar uma bolsa até 3 meses antes do início do congresso.
A lista de pesquisadores selecionados será publicada 2 meses antes do início do congresso.

Requisitos e benefícios:

  • Os pesquisadores selecionados têm direito à inscrição gratuita e receberão um certificado de reconhecimento especial ao final do congresso.

  • É necessário estar matriculado em um programa de pós-graduação ou doutorado.

  • É necessário ter uma proposta aprovada no congresso.

  • É necessário ter um conhecimento básico de tecnologia, computação, projetores de dados e programas como PowerPoint.

  • É necessário estar disponível no dia anterior ao congresso (para orientação e treinamento) e durante toda a duração do evento.

  • A bolsa não cobre despesas com transporte, acomodação e alimentação.